Bebê Lala Lipe

Manual do cocô do bebê

As primeiras fezes do recém-nascido chamam-se mecônio. Costumam ser bem escuras, viscosas e sem cheiro e são formadas pelo acúmulo de líquidos que o bebê engole ainda na barriga da mãe. Mas fique tranquila, a criança costuma eliminar o mecônio de três a cinco dias após o parto.

Quando o bebê possui a alimentação exclusiva de leite materno, é comum que ele fique vários dias sem fazer cocô, sem que isso signifique algum problema. Por outro lado, também pode acontecer do bebê de ele fazer cocô a cada mamada.

Bebês que tomam fórmulas lácteas tendem a evacuar só uma vez ao dia, e o cocô normalmente possui uma consistência mais firme, porém ainda pastosa. Mas também pode acontecer de ocorrer a cada três ou quatro dias sem que os pais precisem se preocupar, só é preciso se atentar se a consistência.

Fique atenta também se a criança tem tido muitos gases e cólicas, essas alterações devem ser comunicadas ao pediatra!

Vale ressaltar que as cores variam em função do ritmo intestinal, da qualidade do leite materno no dia em que foi ingerido, do tipo de fórmula, caso o bebê faça uso, e da dieta complementar, caso ele esteja ingerindo frutas ou papinhas.

O que deve ser observado é se o bebê está ganhando peso corretamente, se está mamando o suficiente e se a consistência do cocô está pastosa ou quase liquida (o cocô do bebê costuma ser bem líquido com gruminhos). A cor do coco que chamamos de normal é verde ou amarelo, em vários tons diferentes.

Quando o cocô do bebê está branco, ou escuro tipo borra de café, ou mesmo com sangue, aí o sinal de alarme deve aparecer! Nesses casos você deve comunicar o médico.

Caso você note também que o bebezinho não está ganhando peso ou parece estar incomodado ou com dor, é indicado procurar um pediatra para garantir que tudo esteja bem com seu filho

Não existe regra para definir um cocô normal, depende da idade da criança e do tipo de alimentação que está recebendo, é necessário sempre consultar seu pediatra e informar caso haja alguma anormalidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *